quinta-feira, outubro 25, 2007

sobre as visões

Um calor infernal e um desejo de berber coca-cola,
mas em plena terça-feira, início do regime, não dá.
Cabeça baixa, testa encostada nos joelhos, esperava
o momento certo de partir... enquanto isso agradecia
pela nova calça jeans e pelo "reggae" do dia seguinte.

Quando decidiu levantar o olhos para mirar se chegara
a condução, passeou desde os pés até aqueles olhos claros.
Era um deus grego, o sonho que andava de gravatas,
sorria encatador.

Olharam-se sem parar. Fixos. Intensos. Desejosos.
Os lábios respondiam dizendo beijo, um segundo parou.
Mas o fluxo dos carros cutucou o ombro, e as mãos se
tocaram sem querer, pra nunca mais se ver.
Da janela, os olhos falavam adeus e aquela visão ficou
guardada pra sempre...
... até não embaçar com o olho azul.

3 comentários:

Ricardo Rayol disse...

Gostei demais, a intensidade do breve encontro, o que poderia ter sido... maneiro.

Itaninha disse...

ai q lindooo
mais historias d buzu!ahushsua
ta tdo a ver
bjaum negaaaaa

seu blog eh foda

Celine disse...

Amoree!!!
E essa imagem é o que dura!!
beeijos
=]