terça-feira, março 24, 2009


Era noite e a rádio comunitária cantava roucamente: "nosso amor que eu não esqueço e que teve seu começo numa festa de são joão..." Ele caminhava vagarosamente pelas ruas da cidade sem olhar quem vinha pela frente - pés e calçada, calçada e pés, pés e calçada, calça
- Desculpa senhora.
- Olhe por onde anda, insolente!
Nunca ninguém o havia chamado de insolente, não que ele lembrasse... e seguiu sem olhar pra frente e agora sem saber onde ia. Um barulho de buzina o fez olhar para o lado e foi quando avistou um bar; sentiu vontade de beber, mas não tinha um puto no bolso. Voltou a caminhar. Passando pela praça principal tornou a ouvir a droga da rádio comunitária: "nunca mais quero seu beijo, mas meu último desejo... 
- Ahhhhhhhh!!!!!
Ficou tudo escuro. Ouviu gritos, freios, risadas, tombos; quis voltar, não conseguiu. Esfregava os olhos, mas a visão só voltava com o brilho dos faróis dos carros. Também não seguiu a intuição, ao contrário: achou com a canela um banco na praça e sentou-se para esperar a normalidade.
[continua]

8 comentários:

Rodrigo disse...

insolente é uma palavra belíssima. Espero a continuidade...

Juan Felipe disse...

O que o atormenta? Já dá pra ter uma idéia, vamos ver!

>)

http://sentimentomediano.blogspot.com/

Ric disse...

Insolentemente...

jorginho da hora disse...

Ha,ha,ha! Acredite se quiser, mas eu também já achei um banco de praça com a canela. Como dooooi!

Itaninha disse...

Atenção:

"não use drogas! isso pode causar alucinações!" hahaushausha

aguardo a continuação, anciosa diga-se de passagem.

bjos

ana f. disse...

que música linda!! hauhauhuah!! mas o texto é lindo de verdade (sem ironias)!! aguardarei a continuidade de seu fluxo...

Cáh disse...

srsr.... mal começou, e me encantou... doida pra saber do resto!



Beijos e boa semana

george araújo disse...

ainda espera a normalidade?
vai ficar sentado esperando...
hihi


beijo eijo eijo
>>