domingo, julho 15, 2007

vertige

Ao olhar que tudo mira.
Que vê as lástimas e alegrias,
as cores e os amores.
Que vê a avenida e o mar
os manequis e os caixões,
os bonitos e os lindos.
À retina que enxerga o céu e o chão
o barraco e o casarão,
a cidade alta e a cidade baixa.
À esse mesmo olhar que chora e ri
do filme de Noel Rosa, eis que vos ofereço outro sentido:
a audição.
Se fecha olhar e ouve o som que vem das feiras,
escuta atentamente o barulho de dentro e de fora do ônibus.
Dorme e ouve a respiração, o ronco,
o louco som dos corpos em atrito,
o riso de quem senta ao lado.
O sagrado som dos atabaques,
o drum n bass dos rastafaris,
o reggae dos sambistas
a música que entra pelos ouvidos
e faz a lágrima correr dos olhos...
Eis o desafio: ver com os ouvidos
o que os sons tem pra mostrar.

Um comentário:

Celis disse...

Eu vejo Migah!
E sinto alegria nisso..tento ate mostrar com as palavras.;)
bjuuus