domingo, julho 08, 2007

Todo poder a Ela.

Sentia-se forte, segura.
Via-se linda no espelho:
- Que mulher exuberante! Que olhos penetrantes!
A maquiagem leve a fazia muito mais jovem.
Nunca tinha reparado, mas seus seios estavam mais bonitos.
Seu cheiro também era bom.
Seus lábios que proferiam melodias agora eram melados de batom...

...e sorri para todos que a olham e insinua seu olhar sedutor,
forte e segura dança nos diversos braços aconchegantes
e baila com a segurança de uma passista de escola de samba.
mas o que a faz sentir poderosa?
o medo de não ser.
por momentos ela é sim, comandando a dança
olhando segura, dando passos largos e caminhando com segurança.

sou a sereia que dança
destemida Iara, água e folha
da amazônia.
sou a sombra da voz da matriarca da Roma negra...
(...) sou preto do norte, americano forte
com brinco de ouro na orelha...

essa fortaleza se desmancha num beijo
em dois, em três,
e se desfaz numa lágrima abençoada pelo pôr-do-sol
que aponta no belo horizonte.
o poder é traduzido na força das mãos
que encontram o colo seguro
nos lábios frios, no vento cortante.
o poder é vencido por um beijo.

trecho da música Reconvexo de Maria Betânia.

Um comentário:

Celis disse...

Hummmm...
Tô me enganando, ou vc ta esnsaiando pra escrever romance???
hummmm....
Ta xonaNdinhaaa
jhehehe
love love